Seguidores

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Quando outra te tocar

Quando outra te tocar
Damáris Lopes Vieira


Não te cales do amor ao segredo
Sem o gemido que trará a ti, o bem
Contrastes permitas sem falso medo
Sob as plumas do travesseiro que convém.

Talvez tilinte o colchão de uma cama
Ou te impulsione a força, pelo amor da hora
Faze então, do teu corpo, gozo que proclama:
Esse amor não enterra o de outrora.

Ao herdar as mãos de mulher outra
No solto corpo como amante quente,
Descubras carinhos, a lembrança consente.

Perdido pois, em sonhos de quem por ti foi louca
E, mesmo distante, reconheces sem fim
Ao toque de outra sempre sintas teu resgate a mim.

5 comentários:

Lisete de Silvio disse...

Mas eu digo:

Damada é uma caixinho de surpresas. Com seu rostiho angelical "poemiza" sobre amor carnal, com graça, escrevendo no ar. E com isso não quero dizer que "angelical" se oponha ao prazer carnal e amoroso.
Very beautifull!

Beijão

Ju disse...

Meu coração vem aqui saborear um banquete de sensações e emoções. Lindo doce amiga!

AMARIS disse...

Li e Ju...que seria de mim sem amigas como voce?

Beijo e obrigada pelo prestígio...

Damáris

Antônio Poeta disse...

Isso! Tava mesmo no tempo, tava maduro, enfim, muito legal e lírico esse teu cantinho Daminha!
E, por falar em cantinho, não abro mão de seu talento, quando da reconstrução de nossa Revista de Poesias, tá!
"Quando Outra Te Tocar" é lindíssimo e pelno, viu!
Me lembrou a música Detalhes do Roberto Carlos.
Beijos e todo sucesso desse mundo Daminha queridíssima!
Antônio José

AMARIS disse...

Antonio...grande honra tê-lo aqui..este poeta que tanto tem-se doado em prol da poesia. Sabe, Antonio, neste mundo onde as pessoas egocentricamente, sequer lêem o que outros escrevem, temos um destaque como voce e eu digo:
graças a Deus!

Um beijo e muito obrigada!