Seguidores

quinta-feira, 6 de março de 2014

Mulher

Mulher

 - Damáris Lopes-  

Vôo no salto poroso
Não mais de cristal
Agora, cibernético, como pede o tempo.

Das minhas labirintites e deslizes
Sobram  anseios e lutas.
Virtuosas são as derrotas
Sangrentas, as vitórias
Desatinos desse tal coral feminino
 - Contralto ou soprano
(Tons que desafino)

Sou (e)namorada, amante
Recata, desvairada, perseverante
Persigo a vida assassinada nas esquinas
E a recupero em planejadas avenidas.

Às vezes sou bíceps de largos ombros
Às vezes, anemicamente, suplico colo
Às vezes, teço sonhos e escrevo poemas

Mas, do alto do meu salto,
Perfeitas são as manhãs
Entre maquiagens e dilemas
Que bom: acordo mulher!

Um comentário:

Clau Assi Poesias disse...

Amada, que delícia te ler.
A D O R O O O O O
Sábado a noite e poesia!!
COMBINAAA
Muito bom vir aqui!! Muito bom!!!

Beijo ternurento
Clau Assi