Seguidores

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Quando

-Damáris Lopes -



No móvel do canto, emoldurado,
está lá sorriso debruçado,
sem graça, por súplicas que planto.
No pranto de um canto empoeirado
está lá sonho guardado
sob insônias de luares tantos.

No santo amor em pecado,
está lá segredo declinado
por ansiar doce beijo teu.
No tempo perto, sem espanto,
haverei de te beijar, por certo,
no entanto, quando...quando?

4 comentários:

Carlos Couto disse...

"No tempo perto, sem espanto,
haverei de te beijar..."

Que gostoso lê-la! Mas quando é o tempo perto? Interessante, postei em um outro blog que tenho o poema "o real da abstração", que termino assim: "teus lábios são reais,/
teus beijos, abstração..."
besos / carlos
http://engenhariadepalavras.blogspot.com/2009/10/o-real-da-abstracao.html

Amarispoesia disse...

Acho, Carlos, que a resposta voce mesmo acabou de dar...o "tempo perto", será o tempo do substantivo abstrato tornar-se concreto...rs...deve ser este...

Abraço, engenheiro das palavras!
Damáris

Aparecido Donizetti Hernandez disse...

Poetisa Amaris, lindissímo seus poemas.

Nosso estado..nosso país e nós mesmos precisamos retratar nosso sentimentos e de outrem. Nosso presente e nossos passados, contribuindo com as palavras para construir um novo Homem.

Fraternal abraço, meigo beijo

EDUARDO POISL disse...

Para você,
Desejo o sonho realizado.
O amor esperado.
A esperança renovada.
Para você,
Desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.

Para você neste novo ano,
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
Que sua família esteja mais unida,
Que sua vida seja mais bem vivida.
Gostaria de lhe desejar tantas coisas...
Mas nada seria suficiente...

Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes...
e que eles possam te mover a cada minuto,
ao rumo da sua FELICIDADE!!!

Abraços com todo meu carinho
FELIZ 2010