Seguidores

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Tua Rota

-Damáris Lopes-
A gula desta loba,
disfarce em tuas entranhas,
devora rosa dos ventos,
se esconde entre montanhas.
E lá, fera sem norte,
inquere tua bússola:
qual rota de argila e barro
norteia tua vida,
ou fere tua sorte?
*Após ler um poema de Carlos Couto

2 comentários:

Carlos Couto disse...

mas veio tua fome de loba
e tua língua de chuva
e devorou as pétalas todas
da minha rosa dos ventos

gostei de teu poema e agora sinto-me assim, saciado e confuso... bjs/carlos couto

Amaris poesia disse...

Sempre muito bom ler Carlos Couto. Linha forte e definida - estilo próprio. Muito fácil garimpar pérolas nos seus escritos - "língua de chuva, pétalas da rosa dos ventos"...e muito mais.

Obrigada pela presença, Carlos!