Seguidores

domingo, 24 de março de 2013

VIGIAI



-Damáris Lopes-


Vigiai...
O caminho incrédulo das cores
Das flores, dos espinhos
A ferrugem parida nas pedras mudas
A quentura das sopas descidas goela abaixo
As flâmulas estendidas nos quadris, vis

 O epitáfio do aqui jaz - perfeito, capaz
Todo piche grudado no pé, vingança do asfalto
A camisa de força sem botão
O alto índice de corrupção
A falsa fé.

A fraqueza da veias sanguíneas
que vermelham calamidades.

O preço da justiça vendida
A ingenuidade
Os honestos
Os sem alma
As batidas do coração

E, incessantemente, os políticos
Vigiai (ai!), vigiai(ai!), vigiai (ai!)...

Um comentário:

Clau Assi Poesias disse...

Aproveitando a noite de domingo para saborear teus versos.

Encanta-me.

Beijos ternurentos
Clau Assi